Páginas

domingo, 12 de agosto de 2012

Liberdade às Pussy Riot!


                                       

Pra quem ainda não sabe nada sobre a polêmica, é o seguinte: Pussy Riot é uma banda/coletivo russo, em que três gurias dele (Maria Alyokhina, Nadezhda Tolokonnikova, e Yekaterina Samutsevitch) estão presas por fazerem uma apresentação-protesto pacífica, cantando uma música anti-Putin dentro de uma igreja ortodoxa no começo do ano.



Não sei se o pior é ser idiota de tratar a oposição desse modo, se é a advogada dizendo que feminismo é o pior dos pecados, se é o promotor dizendo que elas abusaram de deus...

Achei interessante vários princípios delas, como usar capuzes estilo 'balaclava' por vários motivos, como a não identificação de umx líder, e para possibilitar uma fluidez no grupo, que é composto de um número diferente em cada apresentação, e suas roupas são trocadas, onde nunca sabe-se quem é quem.

Elas não tocam em casa de show ou lugares 'apropriados', e sim em concertos ilegais, nas ruas, praças e em outros lugares, num país que tem rígidas restrições sobre protestos ilegais.



Várias bandas, artistas e cantorxs famosos estão divulgando a cada vez mais gente essa prisão política (com ameaças de até 7 anos de pena), e mostrando que são a favor das Pussy Riot. Madonna, Patti Smith, Yoko Ono, BjörkFaith No More, Franz Ferdinand, Red Hot Chili Peppers...
Madonna fazendo sua homenagem às garotas


Lindo foi ler a mensagem de Kathleen Hanna (grande ativista e pioneira do punk feminista) convocando as minas e dizendo que para revivermos o riot girl, deveremos fazer pussy riots por todos os lugares do mundo, de todas as formas!

Dia 17 de agosto sairá o resultado do processo contra elas e também será feito o Pussy Riot Global Day. Pegue seu capuz e roupas coloridas e junte-se a nós!

Aqui tem uma petição pela libertação delas.

Um site com notícias do mundo todo sobre o caso.

E neste link você pode baixar  todas mp3 que conseguimos delas, incluindo a faixa que elas enviaram para coletânea de bandas feministas organizada pelo coletivo Riot Girl Berlin, vale dizer que na mesma edição que a Pussy Riot participou também teve a banda brasileira Anti-Corpos.
Terminando a matéria deixamos uma ótima matéria sobre a contextualização do panorama do punk nacional e a importância das Pussy Riot: http://www.publico.pt/Mundo/pussy-riot-a-unica-banda-que-interessa-este-verao-1558671?all=1

Nenhum comentário:

Postar um comentário