Páginas

segunda-feira, 7 de junho de 2010

O verde

Este texto é uma prévia de como a próxima edição do Dança do Caos vai estar, além dos textos, vai ter a capa feita por companheiro lá do sul e duas entrevistas bem legais.
Aqui vai o texto.

O Verde

O verde na bandeira continua sempre verde, pois ele é só isso, uma cor.
O verde vem educando junto com o azul, o branco, o amarelo que somos ricos, que temos ouro, que nossas matas são intermináveis. Esses valores instituídos pelo estado não servem para nada mais do que mentir, alienar a realidade que passamos hoje em dia.
O verde não é desmatado pra virar soja ou pasto, pois o verde só é uma cor, o verde da bandeira não fica marrom por causa da seca, se ele desbotar logo uma bandeira nova estará sendo hasteada em seu lugar, o verde não enfrenta enchentes pois ele sempre está lá no alto, no cume da sociedade, mostrando toda sua inponência sua superioridade na hierarquia social, ao contrário das espécies ameaçadas o verde tem seguranças armados pra sua proteção e não órgãos falidos.
O verde é uma convenção feita para que você pense que está tudo bem como o “verde-louro desta flâmula”. O verde é um jeito hipócrita de mascarar o sangue derramado de nossa fauna, derramado pelo bel-prazer de um gosto sádico por este “esporte” sanguinário chamado caça, também para fingir que o agronegócio não é uma atividade altamente suicida, que leva ao esgotamento toda nossa terra, junto com as petroleiras no nosso litoral, mas se o verde ainda está na bandeira é porque está tudo bem afinal não precisamos de um lugar para morar e sim de algo pra nos governar.
Juntamente com o verde vem o amarelo que simboliza nossa riqueza, nossa (?!), acho que a palavra correta seria deles, somente deles. O amarelo simboliza uma riqueza que nem existe mais que é ouro, mais uma vez a flâmula nacional se levanta como um símbolo de mentira não bastasse dizer que nossas matas estão preservadas ainda vem representar uma riqueza que nem temos mais, e que se um dia tivemos não foi nossa, a única riqueza que o povo tem é a garra de lutar com o próprio suor e conseguir o seu pão.
O nosso ouro foi usado para embelezar os pilares do facismo da sociedade que tanto estuprou xs verdadeirxs brasileirxs, nosso ouro, o ouro da minoria que é construído do suor da população.
Por fim é isso, é essa a bandeira, um símbolo da mentira que o estado sustenta para fins de alienação, se você gosta da bandeira nacional é hora de olhar com outros olhos, ou ignorar a verdade e ser um hipócrita como aqueles que estão no poder, ou aqueles que o defendem.

Ódio às fronteiras, fogo nas bandeiras

4 comentários:

  1. Está de parabens com o blog kra :D

    continue assim \o\

    ResponderExcluir
  2. valeu, mas o mérito tb é de su

    ResponderExcluir
  3. Esse realmente foi um belo texto, apesar do assunto não ser tão belo quanto.
    Um dos textos mais bonitos que eu li nesse blog, realmente me emocionou.

    Que os poderosos tomem cuidado, porque existem jovens renegados a solta. o|

    ResponderExcluir
  4. Como disse tia geca, foi um dos textos mais bonitos que já li aqui! E mais bonito ainda porque trata de uma realidade fudida... É bnita porque nos comove sinceramente.

    ResponderExcluir